top of page
banner site_3edi_Parasitologia em MCE HUMANA-2024.png

Programa

Em Portugal, as doenças parasitárias e transmitidas por vetores (mosquitos, carraças, piolhos ou pulgas) estão largamente subdiagnosticadas, quer por desconhecimento da sua existência/prevalência ou dificuldade na identificação clínica e sintomatologia.

As doenças transmitidas por vetores têm vindo a disseminar-se como zoonoses, que infetam e são transmitidas entre animais e humanos, sendo crucial o diagnóstico integrado no conceito “One-Health”. As alterações climáticas, demográficas e sociais, bem como alterações genéticas nos agentes infeciosos, resistência dos vetores a inseticidas e mudanças nas práticas de saúde pública agravam esta situação.

Algumas doenças transmitidas pelos principais vetores artrópodes são consideradas de maior mortalidade e morbilidade a nível mundial. A malária, a febre recorrente por carraça, a borreliose de Lyme, a tularémia, a febre Q, a ehrlichiose, a anaplasmose, a babesiose, a febre escaro nodular e outras rickettsioses são as mais conhecidas. No entanto, são apenas algumas das inúmeras patologias que necessitam de um diagnóstico clínico preciso e diferencial.

A microscopia continua a ser a técnica laboratorial de eleição para o diagnóstico de infeções parasitárias, sendo as técnicas de coloração, usadas na preparação da amostra, o fator decisivo para um diagnóstico correto e eficaz.

O curso avançado de microscopia de campo escuro e campo claro vai muni-lo do conhecimento e técnica essenciais à prática clínica diária na avaliação e diagnóstico de ovos, quistos e larvas de parasitas com microscópio ótico.

PARTE I – Doenças Parasitárias: deteção, diagnóstico e terapêutica

  • Revisão de vermes e parasitas

  • Borrelia burgdorferi e Doença de Lyme (Febre da carraça)

  • Deteção de parasitas em sangue e outras amostras biológicas

  • Microrganismos em amostras biológicas: coccidia, giardia, protozoa

  • Evidências clínicas

  • Deteção de microrganismos: parte prática 

  • Abordagens terapêuticas

PARTE II – Preparação de Amostras Biológicas em Microscopia

 

  • Técnicas de Coloração: Giemsa, May Grunwald, Pappenheim, Giemsa/Pappenheim 

  • Coloração de células em Microscopia de Campo Escuro

  • Vantagens e Benefícios na Prática Clínica

  • Coloração de sangue vivo: parte prática

  • Preparação de esfregaços: parte prática

CONCLUÍDO
 

2ª EDIÇÃO
Nível Avançado
Diagnóstico de Infeções Parasitárias

Capa Sebenta_2edi_Parasitologia em MCE_2024.png

CONCLUÍDO
 

1ª EDIÇÃO
Nível Avançado
Diagnóstico de Infeções Parasitárias

Parasitologia em MCE HUMANA-WA.jpg

Galeria de Imagens

Untitled-2-01.jpg
Untitled-2-02.jpg
bottom of page